O presente blog se propõe a reflexão sobre os Direitos Humanos nas suas mais diversas manifestações e algumas amenidades.


quinta-feira, 21 de outubro de 2010

intervenção homofobica de Roberto Canázio no debate da Rádio Globo entre Silas Malafaia e Claudio Nascimento


Ouvi quase todo debate na Rádio Globo mediado pelo locutor Roberto Canázio, que diga-se de passagem, é formado em direito.

Roberto Canázio foi parcial, tendencioso e não teve intenção de mediar o debate. Ficou ainda mais claro isto quando resolveu que não faria apenas perguntas aos debatedores e resolveu anunciar durante o embate algumas de suas opiniões, sempre contrárias aos direitos LGBTs. Tratou-se de um mediador que fez leitura absurda e equivocada da lei que pretende criminalizar a homofobia, apesar de ser formado, pasmem, em direito.

De fato, Roberto Canázio faz bem em não atuar na área jurídica, isto ficou claro pelas suas observações jurídicas equivocadas, mas alguém deveria lhe informar que também o jornalismo não é o seu ramo, já que exerce atividades num rádio e se propõe a mediar um debate sendo parcial e passando informações equivocadas.

De todo debate, Roberto Canázio foi a vergonha maior. Pior que Silas Malafaia, que certo ou errado defendia aquilo que, imagina-se, acredite.

Diante de um “mediador” como Roberto Canázio, Silas Malafaia fez o que quis. Cláudio Nascimento começou muito mal, se atrasou para o debate e o Roberto Canázio chamou atenção dos ouvintes para o que ocorria, o que até certo ponto justificava uma natural antipatia pelo Cláudio, já que acabou aparentando se tratar de uma pessoa presunçosa. Silas Malafaia já estava lá, e no início do debate gritou, fez ceninha, desvirtuou a discussão de um tema polêmico daquilo e o que pretendia a lei para a vitimização pessoal, como pobre homem religioso perseguido pelo Movimento LGBT.

Quando Silas Malafaia foi interpelado pelo Cláudio Nascimento que não estava ali para ouvir gritos e sim debater, veio de imediado a reação de Roberto Canázio, defendendo o comportamento transloucado de Silas Malafaia sob argumento que este era o seu temperamento. Portanto, já no início do programa, ficou claro para quem ouvia e imagino que para o próprio Cláudio Nascimento que havia entrado numa grande furada. A partir deste comportamento, daquele que seria o pretenso mediador, todo e qualquer fragilidade e eventual esquecimento do Cláudio Nascimento merecem ser desculpados. Ninguém no lugar dele aguentaria a pressão e o desrespeito imposto pelo dono do programa e pelo seu ex-adverso debatedor.

No contexto geral, em face deste difícil cenário, Cláudio Nascimento se saiu razoavelmente bem e merece todo apoio e reconhecimento pela luta travada.

Infelizmente algumas perguntas claras e objetivas realizadas pelo locutor não foram respondidas pelo Cláudio, o que poderia fazer toda a diferença. Exemplo disto foi o questionamento de Roberto Canázio sobre o fato dele poder despedir uma babá heterossexual e ser penalizado criminalmente se despedisse uma babá homossexual, ressaltando, inclusive, o quanto achava isto absurdo. Cláudio Nascimento não soube responder que a distinção entre um caso e outro se detinha na motivação. Só seria crime se a dispensa fosse motivada na comprovada discriminação. Ninguém dispensa um heterossexual porque ele é heterossexual. A proteção da lei é contra o preconceito e não para privilegiar os LGBTs.

As tendenciosas perguntas do locutor continuaram, inclusive deixando claro seu preconceito. Ele pretensamente igualava heterossexuais aos homossexuais para discriminar. Veja o exemplo: Perguntou ao Cláudio Nascimento se um casal gay estivesse num bar se beijando e o dono do bar reclamasse se este seria preso, afinal, segundo ainda o locutor, mesmos heterossexuais não podem se “agarrar” num local público, aduzindo que se isto for solicitado, quem pediu não será preso por isto. Francamente! Um casal heterossexual se beija na rua, no bar, no restaurante, no ônibus, no shopping, no teatro, na igreja e em todos os locais públicos possíveis e jamais é solicitado que não se beije e evidente o mesmo não ocorre com o casal homossexual. Se o aludido beijo for pernicioso e excessivo, óbvio e ululante o que se aplica ao casal hetero vale também para o casal homossexual. O que o Roberto Canázio não teve coragem de assumir é que ele não admite para os gays é a mesma demonstração de afeto público dos casais heterossexuais. Cláudio também deixou passar.

Malafaia, com o apoio escancarado do Roberto Canázio, conseguiu levar o debate para onde quis. As principais motivações da lei que pretende criminalizar a homofobia, como o absurdo número de homicídios de homossexuais, como o caso do adolescente Alexandre Ivo, assassinado com motivação explícita de homofobia não foi cogitado.

As absurdas inverdades que Silas Malafaia afirmou também não foram contestadas. O pastor, reiteradamente, disse que as igrejas não possuem leis especiais e que os homossexuais desejam privilégios. Nada mais mentiroso. Igrejas possuem INUMEROS privilégios LEGAIS, inclusive, o PLC 122 apenas pretende colocar os homossexuais no MESMO patamar de igualdade dos religiosos, negros, judeus, índios mulheres, crianças, idosos e etc no que diz respeito a criminalização quando constatada a discriminação. Privilégios de várias leis quem possui são as igrejas e o Silas Malafaia sabe bem disto, pois ele NÃO PAGA inúmeros impostos que os homossexuais são obrigados a pagar. Homossexuais desejam apenas o direito a igualdade de direitos comuns, o que não inclui as inúmeras vantagens que por lei as igrejas possuem.

Foi um show de horror. E, apesar das omissões, facilmente compreensíveis, Cláudio Nascimento está de parabéns. Fez bonito.

21 comentários:

Papai Gay disse...

Ainda bem que não assisti isso. Fico muito nervoso. Mas, falando em furada... Graças à sua dica me meti numa. Não que você tenha culpa, pois fez o seu papel de expandir e divulgar uma manifestação que deveria ter intenções legítimas de defesa aos direitos LGBT. Bom, o caso foi o seguinte, e ainda vou fazer um post a respeito, a manifestação do dia 10 de outubro em frente à Câmara dos Vereadores. Vide fotos já no slideshow do meu blog. Fui com o coração aberto e uma vontade de mudar o mundo que só os adolescentes têm. No auge dos meus quarenta e poucos... Eu, meu namorado e ainda levei meu filho (hetero). Lá pelas tantas, eu já munido de bandeiras, cara de pau e orgulho exacerbado, me aparece uma comitova da Dilma!!! Eu protestei, vaiei, mas rapidamente fui abafado por uma das organizadores (acho que do Arco-Iris) que teve a cara de pau de me dizer que eles estavam ali porque nossa luta não tem grana e precisavam do carrinho de som deles! Pasmem! Se venderam por um carrinho de som! Houve uma comoção e o carrinho foi desligado, para em seguida ser religado e utilizado por represetantes do PT!!! Virei as costas, fui embora. Como fiquei triste... Um movimento que deveria ser independente, apenas visando a conquista de direitos que ambos os candidatos se negam a defender, fez o mesmo que os candidatos, SE VENDEU!

Papai Gay disse...

dESCULPA, DIA 20 DE OUTUBRO É O CORRETO ACIMA!

Ricardo Aguieiras disse...

sobre o comentário do Papai Gay, acima, acho que confirma o já esperado e eu já havia dito que isso ocorreria.
Não assisti o programa e debate( debate?) , mas também ocorreu o que já se sabia. Silas Malafia é podre e, como todos os fundamentalistas, não permite diálogo algum. E o locutor também é fundamentalista em seu machismo. Não sei , realmente, se vale a pena, no combate à homofobia, militantes aceitarem esse tipo de confronto, talvez a saída fosse negar esse tipo de participação e só aparecer publicamente quando houver garantias mínimas de dignidade e de honestidade. E de democracia, coisa esquecida em tudo.
Beijo,
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br
http://dividindoatubaina.wordpress.com/

Anônimo disse...

Veja agora no Youtube o video do debate http://twixar.com/Ba6X

Anônimo disse...

1º)

Eu sou livre para me expressar,nos ditames da lei.Você deveria saber disso,pois se diz advogado.
Se os que discordam da PRÁTICA HOMOSEXUAL(pois não existe cientista no mundo que prove que uma pessoa já nasce homossexual) são Homofóbicos,vocês,gays,são Heterofóbicos,Cristianofóbicos,evangelicofóbicos,Catolicofóbicos ... Pois, querem “atacar” e processar qualquer um que discorde de suas posições e comportamentos.

Anônimo disse...

2º)

A nação Cristã deste país está atenta aos passos da LGBT.Nós não somos cidadão de segunda classe meu amigo,pagamos impostos e TAMBÉM TEMOS DIREITOS. Portanto,não venha aqui taxar de fundamentalistas todos aqueles que discordam da RIDÍCULA PL 122(A LEI DO PRIVILÉGIO).

Anônimo disse...

3º )

Conheço e respeito homossexuais, e não preciso ser OBRIGADO por lei para isso.E se algum gay se sentir ofendido por alguém,já existem leis civis para punição dos tais,assim como para qualquer forma de DISCRIMINAÇÃO E PRECONCEITO.Porém, não é crime ter opinião contrária,pois não sou OBRIGADO A CONCORDAR COM PRÁTICAS.

guilherme disse...

4º)

O radialista não privilegiou ninguém,apenas expôs o RIDÍCULO PRIVILÉGIO que será dado aos grupos homossexuais caso a lei seja aprovada.
Eu sou livre para me expressar, e ninguém pode uma MORDAÇA na minha boca e dizer o que devo ou o que não devo concordar.

Anônimo disse...

5º)


“É LIVRE A MANIFESTAÇÃO DE PENSAMENTO .” ART. 5 – IV



Carlos

Carlos Alexandre Neves Lima disse...

Prezado Guilherme,

Felizmente posso lhe chamar pelo nome, já que numa de suas razões enumeradas postou sua identificação. Fez bem, aqui ninguém ataca ninguém.

Não só você, mas TODO CIDADÃO é livre para manifestar o pensamento, como aliás você mesmo reproduziu o artigo da Constituição da República. Mas mesmo para manifestar o pensamento livremente NÃO PODE, repito, não pode discriminar outras pessoas e você sabe disto. Experimento o que você, equivocadamente, chama de livre expressão de pensamento discriminando os negros, judeus, idosos ou os religiosos!!!!!

Existem leis ESPECIAIS que cuidam desta proibição CRIMINAL, se você se atrever a desrespeitar a lei e resolver repetir o que cristãos falavam dos negros escravos ou falar mal de alguém por ser judeu ou velho, irá para cadeia.

Ninguém se atreveria a dizer que cristãos, seja que religião for, é cidadão de segunda classe. Não é. Pelo contrário. É de primeiríssima classe. Basta dizer que igrejas estão isentas de impostos e possuem legislações específicas para ela. Os LGBTs sim, são tratados como se fossem de quinta categoria, mas não são não... Espere e verá.

Direito a opinião é indiscutível. O radialista tem todo direito de ter a sua, mas talvez você saiba o que significa ética e era o mínimo que se esperava de alguém que se propõe a MEDIAR um debate. Justiça e Ética é algo, aqui neste blog, muito prestigiado.

Carlos Alexandre

Anônimo disse...

1º)
Discriminar é diferente de discordar. Se eu,por exemplo,presenciar uma agressão(física ou psicológica) contra um homossexual,serei ,COM CERTEZA,uma testemunha a favor dele.


Guilherme

Anônimo disse...

2º)
Podemos discordar,sem discriminar. Tenho um colega de trabalho homossexual,posso até discordar da sua prática,porém não me dirijo a ele com desrespeito. A discordância é a peça fundamental de uma sociedade DEMOCRÁTICA,pois sem ela não há democracia. O pensamento uniforme a respeito de um assunto,hoje,só é “possível”(forçado) em países com DITADURAS ferrenhas.


Guilherme

Anônimo disse...

3º)
Todo mundo,inclusive os homossexuais,tem o DIREITO de discordar de qualquer manifestação religiosa.Porém,não podem discriminá-las.A PL 122 criminaliza a minha LIVRE posição de DICORDAR(diferente de discriminar). Vocês,homossexuais,tem o direito de buscar direitos. Mas,esses direitos, não podem ferir os meus direitos,caso contrário não seriam mais direitos,e sim PRIVILÉGIOS.


Guilherme

Anônimo disse...

4º)
A PL 122, PRIVILEGIA os homossexuais quando tenta criminalizar(prender,cadeia ...) minha posição contrária. Isso, por si só já é um ABSURDO ! Pois como falei,só é possível “padronizar” opiniões em ditaduras.


Guilherme

Anônimo disse...

Vocês são ditatoriais. Praticam a intolerância e se nutrem com a intolerância dos inimigos.
Qualquer crítica a vocês é qualificada como preconceituosa, como se vocês fossem melhor que os outros grupos sociais e estivessem acima da crítica.
Vocês querem proibir toda opinião desfavorável em relação a vocês, querem impedir toda manifestação de descontentamento e desaprovação. Tentam confundir crítica com preconceito, como se fossem uma só coisa e suas idéias somente subsistem porque vocês são sofistas que adotam uma dialética e uma retórica que visa confundir e não esclarecer.

Anônimo disse...

Pessoas tolerantes e sensatas não proíbem comentários desfavoráveis: os rebatem. Tentar proibir a crítica, como vocês fazem, é sinal de que se defende mentiras com argumentos precários que se sustentam com muita dificuldade.

Vocês não buscam igualdade coisa nenhuma, buscam privilégios. Querem obrigar os heteros a gostarem de vocês, a conviverem com vocês contra a vontade deles etc.

A longo prazo, essa postura arrogante e intolerante irá prejudicá-los pois, ao se imporem por força de lei, irão criar um sentimento de revolta nos grupos contrários, que irão nutri-los mais e mais, e darão argumentos para que sejam acusados de tudo aquilo que vocês dizem não ser.

Anônimo disse...

Há uma diferença radical entre a crítica e o ódio, e entre a crítica e o preconceito.

Não querer proximidade ou contato com alguém, quem quer que seja, homossexual ou não, é um direito legítimo.

Se as pessoas devem ser obrigadas a manter contato e proximidade com homossexuais contra a vontade delas, então os homossexuais também devem ser obrigados, por lei, a travar contato e proximidade com pessoas que eles não gostem, já que esse direito passa a ser negado e visto como um ato de preconceito.

Não querer contato é preservar-se. Querer roubar esse direito é abrir um precedente para que ele seja roubado de todas as pessoas.

Distância não significa ódio. Se eu não quero contato com alguém, é porque gosto desse alguém...longe de mim. Não gosto, por exemplo, que homens heterossexuais sentem ao meu lado em trens e ônibus sem necessidade, quero distância deles. Do mesmo modo, não gosto de contato físico estreito com homossexuais, pois prefiro o contato com mulheres.

Para vocês, tudo isso é preconceito, pois vocês são intolerantes.

Anônimo disse...

Devemos lutar por uma lei que coloque na cadeia todo ditadorzinho mental que queira criminalizar opiniões discordantes e desfavoráveis. E essa lei deve incluir os ditadores heterofóbicos.
Se vocês possuem direito a uma lei especial, nós também o temos. Se a for aprovada uma lei para vocês, exigiremos que seja aprovada igualmente uma lei para nós, os cristãos heterossexuais que desaprovam a homossexualidade.
Nosso direito à discordância e à nossa opinião desfavorável e crítica, bem como è educação de nossas crianças dentro de nossos preceitos e visão de mundo, deve ser garantido por lei e toda pessoa que queira atentar contra esse direito legítimo deve ser presa, sem direito à fiança!!

Anônimo disse...

Por uma lei que proteja a heterossexualidade cristã!!

Punição aos ditadores de opinião, aos intolerantes, já!

Punição imediata aos inimigos da família!

Temos que fazer já um projeto de lei garantindo nossos direitos.

Anônimo disse...

imparato molto

carlos disse...

Jesus disse uma vez:ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.Eu me pergunto:como Silas Malafaia vai evangelizar os gays?Seria da mesma forma que os critica?Com o mesmo odio?E como será com a prostituta?E com os alcoolatras?E com os adulteros?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin