O presente blog se propõe a reflexão sobre os Direitos Humanos nas suas mais diversas manifestações e algumas amenidades.


quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

O PECADO DOS BISPOS

Um manifesto foi postado no site da Arquidiocese do Rio com pronunciamento acerca do III Programa Nacional de Direitos Humanos, com um longo abaixo-assinado de bispos e arcebispos.

Transcreverei uma pequena parte, porque "o todo" é enfadonho e repetitivo:


“A CNBB reafirma sua posição muitas vezes manifestada em defesa da vida e da família e contrária à discriminalização do aborto, ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e o direito de adoção de crianças por casais homo-afetivos.
Rejeita, também, a criação de mecanismos para impedir a ostentação de símbolos religiosos em estabelecimentos públicos da União, pois considera que tal medida intolerante, pretende ignorar nossas raízes históricas”.


Evidente que uma instituição como a Igreja Católica para fazer críticas tão severas ao programa do CNDH leu o seu conteúdo.

A pergunta que não quer se calar: ONDE OS BISPOS E ARCEBISPOS LERAM NO DECRETO COM O PROGRAMA NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS A DEFESA AO "CASAMENTO" ENTRE PESSOAS DO MESMO SEXO?

Não que o Movimento LGBT não deseje conquistar o reconhecimento civil ao casamento, ao qual faz jus, por direito, consoante princípios basilares na Constituição Federal. Mas onde foi que pessoas tão eruditas, com conhecimento profundo de filosofia e do direito canônico, que professam o compromisso pela verdade, honestidade e sinceridade LERAM a defesa do decreto em questão ao "CASAMENTO" de homossexuais?

Para uma pessoa desatenta isto passaria impune. Mas não é a hipótese.

O primeiro esclarecimento que se faz é que há uma diferença absurda entre os institutos do "casamento" e "união estável", lá no decreto mencionada como união civil. O casamento confere infinitamente mais direitos ao casal que a união estável.

No decreto repudiado pela CNBB e endossada pela manifestação da Arquidiocese do Rio de Janeiro, infelizmente, não se cogita casamento, apenas um direito menor, a união estável.

O segundo aspecto que se faz importante ressaltar é a MALDADE INESCRUPULOSA engendrada pelos BISPOS e ARCEBISPOS, uma vez que leigos não conseguem delimitar a abrangência e distinções variáveis da terminologia CASAMENTO.

A palavra "casamento" induz pelo próprio nome e costumes a idéia de um noivo no altar da igreja aguardando a noiva de véu e grinalda para a celebração do dito casamento. Por isso, a palavra "casamento" passou a ser entendida no sentido de como se religioso fosse. O mesmo que se dá com o termo "vamos tomar uma brahma" ao invés de "cerveja".

No entanto, "casamento" também é a celebração que se pode fazer apenas no cartório de registro civil, INDEPENDENTE da atuação de qualquer religião ou ser realizada dentro de uma igreja.

Todos sabem que o casamento pode ser somente cível, mas nem todos lembram disto, especialmente quando observam que quem reclama é a Igreja Católica! Fica parecendo mais que os designados por eles como antinaturais desejam afrontá-los na igreja, obrigando aos padres a realizar um "casamento" entre pessoas do mesmo sexo.

Não é a primeira vez que os preconceituosos fundamentalistas se valem desse ardil, indo a público com essas distorções, para comover a população e induzí-los a erro, colocando-se no papel de vítima e os homossexuais como algozes.

Quem é o verdadeiro algoz nesta história??? Ou será que alguém acha que os cultos e estudiosos bispos e arcebispos não sabem a crucial diferença existente entre tais terminologias?

Não senhores bispos e arcebispos, mais uma vez vocês devem se dirigir aos confessionários para pedir perdão a Deus, antes de celebrar a Eucaristia, por mais ESTE PECADO!

E não se trata de um pecado qualquer, é um pecado reincidente, já praticado pela Igreja Católica que teve que pedir perdão não só a Deus, mas também aos que sofreram o holocausto.

E cumpre reiterar que o Decreto do PNDH, assinado pelo Lula, se refere apenas a dar "apoio" a união civil das pessoas do mesmo sexo, o que já é uma bobagem porque se trata de um mero programa cheio de promessas com fins eleitoreiros (como ocorreu com FHC no final de mandado e nada aconteceu depois), o qual precisaria passar ainda este ano pelo Congresso Nacional para que se efetivasse em seu governo. Justo mesmo seria que o Decreto dissesse que deveria ser implementada na legislação nacional a garantia ao exercício do CASAMENTO pelos casais homossexuais.

Minha sugestão ao Lula é que não vá reclamar ao Bispo! Pelo contrário, faça jus a reclamação e altere o Decreto para substituir a palavra "união" por "casamento". Nós agradeceríamos penhorosamente aos Bispos e Arcebispos, homens de boa-fé, pela devida correção.


* foto extraída do site http://www.arquidiocese.org.br

3 comentários:

オテモヤン disse...

オナニー
逆援助
SEX
フェラチオ
ソープ
逆援助
出張ホスト
手コキ
おっぱい
フェラチオ
中出し
セックス
デリヘル
包茎
逆援
性欲

Paul Beppler disse...

Prezado Carlos Alexandre Neves Lima, vc falou e esclarecidamente tudo o que tah entalado na minha garganta... --Paul

Carlos Alexandre Neves Lima disse...

Querido Paul Beppler,

Todos da militância nacional conhecem você que, mesmo longe, atua ativamente aqui.

Portanto, fico feliz em receber um comentário seu,
Abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin