O presente blog se propõe a reflexão sobre os Direitos Humanos nas suas mais diversas manifestações e algumas amenidades.


terça-feira, 25 de maio de 2010

Povo do Estado do Rio de Janeiro, você sabe quem é o Deputado Federal Jair Bolsonaro? Será?!

É aquele Militar reformado que virou político que não se fixa em Partidos. Já mudou de partidos políticos pelo menos 07 vezes: foi do PDC (1989-1993), PP (1993), PPR (1993-1995); PPB (1995-2003); PTB (2003-2005), PFL (2005),PP (2005-2010).

A sua assiduidade em Comissões Permanentes e Especiais em que é titular, atualizado pelo congresso em foco, até abril de 2010, dá conta que o Deputado de 226 sessões, faltou praticamente a metade, ou seja 50%, 114 delas, sendo apenas 18 justificadas. Faltou as sessões plenárias pelo menos 34 vezes.

Defende a tortura, a censura, o nepotismo e a pena de morte e não se arrepende de ter pregado o fuzilamento do presidente.

Na entrevista dada para a revista ‘Isto É”, no ano de 2000, deu as seguintes declarações:

Ainda acha que o presidente deveria ser fuzilado?
Eu não errei em falar isso naquele local, naquela oportunidade e naquele momento. E acho que tenho o direito de falar. Eu não xinguei o presidente, nem disse que ele não conhece o pai dele. Acho que o fuzilamento é uma coisa até honrosa para certas pessoas.

A polícia agiu corretamente no Carandiru?
Continuo achando que perdeu-se a oportunidade de matar mil lá dentro. Pena de morte deve ser aplicada para qualquer crime premeditado.

Isto inclui tráfico de droga?
Aí é outra história, aí eu defendo a tortura. A pena de morte vai inibir o crime. Nunca vi alguém executado na cadeira elétrica voltar a matar alguém. É um a menos.

Em que outras situações o senhor defende a tortura?
Um traficante que age nas ruas contra nossos filhos tem que ser colocado no pau-de-arara imediatamente. Não tem direitos humanos nesse caso. É pau-de-arara, porrada. Para seqüestrador, a mesma coisa. O objetivo é fazer o cara abrir a boca. O cara tem que ser arrebentado para abrir o bico.

O que pensa sobre a união civil entre pessoas do mesmo sexo?
Eu sou contra. Não posso admitir abrir a porta do meu apartamento e topar com um casal gay se despedindo com beijo na boca, e meu filho assistindo a isso.

Tem algum homossexual na família?
Graças a Deus, não
. Eu desconheço. Se tivesse, nem quero pensar.

Esta pérola de Deputado, já até pregou o fechamento do Congresso!

"Para o crime que FHC está cometendo contra o país sua pena devia ser o fuzilamento." (dezembro de 1999)

"Isso é que dá torturar e não matar." (junho de 1999, sobre as acusações de tortura do ex-padre José Antônio Monteiro que levaram à demissão do delegado João Batista Campelo da Polícia Federal)

"Se fuzilassem 30000 corruptos, a começar pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, o país estaria melhor." (maio de 1999)

"Se fosse o presidente, fecharia o Congresso, porque ele não funciona."
(maio de 1999)

"O grande erro da ditadura foi não matar vagabundos e canalhas como Fernando Henrique." (julho de 1997)

"Gastaram muito chumbo com o Lamarca. Ele devia ter sido morto a coronhadas." (julho de 1996)

Evidente, Jair Bolsonaro também já se manifestou contra gays nas forças armadas, e nesta oportunidade, mencionou sua opinião sobre o orgulho gay:

“Um casal unido sob a benção de Deus, ao esperar um filho, nunca diz que teria orgulho se o mesmo se revelasse gay no futuro. Que hipocrisia é esta de passeatas de “orgulho” gay?
Respeitemos a opção sexual dessa minoria, mas não podemos tolerar quando estes querem que os aceitemos, no seio de nossa família, ou em algumas profissões, como se isto fosse um padrão de vida para servir de exemplo e orgulho para todos.”

Quando o STJ manteve a adoção de crianças por casal de mulheres, causando polêmica e controvérsias entre parlamentares, o deputado Jair Bolsonaro, falou sobre princípios morais e constrangimentos para a criança.

"Acho uma excrescência, não religiosamente falando, mas do aspecto moral. Acho que o STJ também deveria deliberar quem seria chamado de papai e de mamãe. Realmente é o fim da família. Que saudade do regime militar, onde a família estava em primeiro lugar. Lamento a decisão do STJ."

Recentemente, em 12/05/2010, quando o nobre deputado se juntou aos parlamentares evangélicos que atacavam a união homossexual, soltando nova pérola, nada surpreendente, vindo dele:

"Fico imaginando um filho de 12 anos de idade indo para a escola sendo perguntado pelo colega: ‘Joãozinho, a sua mãe é o careca ou o bigodudo’? Eu preferia não ser adotado por ninguém”, ironizou Bolsonaro. “Entendo que o legislador é pra enquadrar as minorias e legislar para as maiorias”, acrescentou o deputado fluminense.

O político em questão, obviamente, respondeu algumas denúncias na Corregedoria da Câmara de Deputados. OITO!!! Mas foi absolvido.

Isto mesmo, a Corregedoria arquivou oito denúncias contra Jair Bolsonaro (PP-RJ), que chamou o presidente Lula de “homossexual” e a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, de “especialista em assalto e furto”, e tripudiou busca por mortos na Guerrilha do Araguaia.

O então corregedor da Casa, Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA), sugeriu que o parlamentar fosse apenas “alertado" de que, em caso de reincidência, poderá responder a processo por quebra de decoro parlamentar.

No governo Fernando Henrique Cardoso, a Câmara foi menos complacente com o parlamentar fluminense. Em programa exibido pela TV Bandeirantes em 2000, o deputado sugeriu o fechamento do Congresso. E, para espanto dos entrevistadores, afirmou que durante a ditadura militar deveriam ter sido fuzilados "uns 30 mil corruptos, a começar pelo presidente Fernando Henrique Cardoso". Por pregar o fuzilamento do então presidente da República, a Mesa Diretora decidiu, em fevereiro daquele ano, suspender o mandato do deputado por 30 dias. Capitão e paraquedista do Exército, Bolsonaro é o único parlamentar a defender abertamente a ditadura militar.

O presidente Lula e a ministra Dilma Rousseff entraram na mira de tiro da metralhadora verbal de Bolsonaro em 23 de junho de 2005, durante pronunciamento feito na Câmara. "Cumprimento o presidente Lula por ter nomeado para a Casa Civil uma pessoa técnica, especialista em assalto e furto", disse Bolsonaro, ao se referir à nomeação da ministra-chefe da Casa Civil.

No mesmo discurso, o deputado chamou o presidente de “homossexual”. "Se a corrupção existe nesta Casa, quem a pratica, o homossexual ativo, é o presidente Lula. Temos de começar um movimento para desbancar o presidente da República. Não queremos homossexual passivo, nem ativo, neste governo", afirmou.

As frases homofóbicas levaram o Grupo Dignidade - pela Cidadania de Gays Lésbicas e Transgêneros a representar o deputado. A representação foi encabeçada ainda pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) e pela então deputada Teresinha Fernandes (PT-MA).

Já o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu foi retratado como "terrorista, precursor de Bin Laden e especialista em tortura, sequestro e carro-bomba". Quando comandava o Ministério da Justiça, o advogado Márcio Thomas Bastos foi apontado por ele como "defensor de marginais de alta periculosidade". Aos petistas, Bolsonaro disse que eram "piores do que baratas".

Na porta de seu gabinete, o deputado do PP afixou um cartaz ironizando a procura dos restos mortais dos militantes de esquerda desaparecidos durante a Guerrilha do Araguaia. O cartaz dizia:

Desaparecidos da Guerrilha do Araguaia: quem procura osso é cachorro”.


"Coloquei cartaz mesmo, pois estão usando dinheiro público para coisas inúteis. Não sei por que eles estão reclamando. Essa ditadura foi uma ditadura de merda, pois sumiram só 300 pessoas; e em Cuba, na ditadura do Fidel, foram 17 mil mortos", dispara Bolsonaro.Por causa do cartaz, o PCdoB ingressou na Câmara com pedido de instauração de processo ético-disciplinar contra o deputado. ACM Neto também arquivou essa representação e pediu apenas que o cartaz fosse retirado da porta do gabinete de Bolsonaro.

O Deputado Jair Bolsonaro também já ganhou o prestigioso Prêmio ‘Pau de Sebo’, concedido pelo Luiz Mott do GGB, por referir-se aos homossexuais como "boiolas" em discurso na Câmara e por declarar: "não queremos homossexual passivo nemativo neste governo!"

Você acha já extenso o currículo do Deputado Federal Bolsonaro? Mas não pense você que para por aqui.

Em relação ao nepotismo e as verbas públicas o Deputado Jair Bolsonaro também defende com a mesma garra suas convicções.

Quanto a contratação de familiares, o deputado Jair Bolsonaro (PFL-RJ) defendeu a prática dizendo "que só quem é casado com uma jumenta é que defende o fim do nepotismo", classificando o debate de "demagogia", "palhaçada" e "hipocrisia". Enfim, ele que já empregou filho e mulher no gabinete, defendeu a contratação de parentes que não são "jumentos".

Quando foi realizada uma matéria, pelo jornalista Lucio Vaz, da farra do dinheiro público sob título, “Voando com dinheiro público”, descobrimos também que Jair Bolsonaro (PP-RJ) guardou a maior parte da verba para comprar selos. Ele gastou R$ 54 mil para enviar 90 mil cartas a seus eleitores num só mês.

Mas realmente, acho que a melhor síntese de quem seja o Deputado Federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) foi aquela que aconteceu há alguns anos, quando ele colocou um cartaz na porta de seu gabinete na Câmara dos Deputados com os dizeres “Desaparecidos do Araguaia, quem procura osso é cachorro”, zombando das famílias das vítimas e dos esforços do governo federal para encontrar as ossadas dos guerrilheiros mortos pela ditadura e enterradas em local que o Exército nega em revelar. Isto diz bem quem é este deputado.


Em homenagem ao Deputado coloco o vídeo da campanha da OAB/RJ sobre essa mesma questão:



Depois de constatar isto numa mera busca na internet, a pergunta que não quer se calar é: quem são os eleitores do Deputado Jair Bolsonaro??? Será que eles realmente conhecem o histórico político deste homem?

Fontes:
http://www.excelencias.org.br/@casa.php?ft=1
Entrevista em Isto É Gente no ano de 2000
http://www.terra.com.br/istoegente/28/reportagens/entrev_jair.htm
http://veja.abril.com.br/120100/p_049.html
http://odia.terra.com.br/portal/conexaoleitor/html/2010/2/jair_bolsonaro_contra_gays_nas_forcas_armadas_65003.html
(Mott pau de sebo) http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:wTzeYkgVg4kJ:www.ggb.org.br/oscar_2006.html+Jair+Bolsonaro+LGBT&cd=2&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br
quinta-feira, 29 de abril de 2010
STJ mantém adoção de crianças por casal de mulheres
http://menteconservadora.blogspot.com/2010/04/stj-mantem-adocao-de-criancas-por-casal.html
http://congressoemfoco.uol.com.br/noticia.asp?cod_publicacao=32902&cod_canal=1
Fonte: Concresso em Foco
http://www.ofir4news.com.br/politica/politica/43996-camara-absolve-deputado-que-xingou-lula-e-dilma
http://www.deunojornal.org.br/materia.asp?mat=146844&pl=Jair Bolsonaro
http://www.deunojornal.org.br/materia.asp?mat=25997&pl=Jair Bolsonaro
http://www.deunojornal.org.br/materia.asp?mat=172459&pl=Jair Bolsonaro
foto: www.jblog.com.br/.../20100118-bolsonarovale.jpg

Um comentário:

SOS DIREITOS HUMANOS disse...

DENÚNCIA: SÍTIO CALDEIRÃO, O ARAGUAIA DO CEARÁ – UMA HISTÓRIA QUE NINGUÉM CONHECE PORQUE JAMAIS FOI CONTADA

"As Vítimas do Massacre do Sítio Caldeirão
têm direito inalienável à Verdade, Memória,
História e Justiça!" Otoniel Ajala Dourado



O MASSACRE DELETADO DOS LIVROS DE HISTÓRIA


No município de CRATO, interior do CEARÁ, BRASIL, houve um crime idêntico ao do “Araguaia”, foi a CHACINA praticada pelo Exército e Polícia Militar em 10.05.1937, contra a comunidade de camponeses católicos do SÍTIO DA SANTA CRUZ DO DESERTO ou SÍTIO CALDEIRÃO, cujo líder religioso era o beato "JOSÉ LOURENÇO GOMES DA SILVA", paraibano negro de Pilões de Dentro, seguidor do padre CÍCERO ROMÃO BATISTA, encarados como “socialistas periculosos”.



O CRIME DE LESA HUMANIDADE


O crime iniciou-se com um bombardeio aéreo, e depois, no solo, os militares usando armas diversas, como metralhadoras, fuzis, revólveres, pistolas, facas e facões, assassinaram na “MATA CAVALOS”, SERRA DO CRUZEIRO, mulheres, crianças, adolescentes, idosos, doentes e todo o ser vivo que estivesse ao alcance de suas armas, agindo como juízes e algozes. Meses após, JOSÉ GERALDO DA CRUZ, ex-prefeito de Juazeiro do Norte/CE, encontrou num local da Chapada do Araripe, 16 crânios de crianças.


A AÇÃO CIVIL PÚBLICA PROPOSTA PELA SOS DIREITOS HUMANOS


Como o crime praticado pelo Exército e Polícia Militar do Ceará é de LESA HUMANIDADE / GENOCÍDIO é IMPRESCRITÍVEL conforme legislação brasileira e Acordos e Convenções internacionais, a SOS DIREITOS HUMANOS, ONG com sede em Fortaleza - CE, ajuizou em 2008 uma Ação Civil Pública na Justiça Federal contra a União Federal e o Estado do Ceará, requerendo: a) que seja informada a localização da COVA COLETIVA, b) a exumação dos restos mortais, sua identificação através de DNA e enterro digno para as vítimas, c) liberação dos documentos sobre a chacina e sua inclusão na história oficial brasileira, d) indenização aos descendentes das vítimas e sobreviventes no valor de R$500 mil reais, e) outros pedidos



A EXTINÇÃO SEM JULGAMENTO DE MÉRITO DA AÇÃO


A Ação Civil Pública foi distribuída para o Juiz substituto da 1ª Vara Federal em Fortaleza/CE e depois, para a 16ª Vara Federal em Juazeiro do Norte/CE, e lá em 16.09.2009, extinta sem julgamento do mérito, a pedido do MPF.



RAZÕES DO RECURSO DA SOS DIREITOS HUMANOS PERANTE O TRF5


A SOS DIREITOS HUMANOS apelou para o Tribunal Regional da 5ª Região em Recife/PE, argumentando que: a) não há prescrição porque o massacre do SÍTIO CALDEIRÃO é um crime de LESA HUMANIDADE, b) os restos mortais das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO não desapareceram da Chapada do Araripe a exemplo da família do CZAR ROMANOV, que foi morta no ano de 1918 e a ossada encontrada nos anos de 1991 e 2007;



A SOS DIREITOS HUMANOS DENUNCIA O BRASIL PERANTE A OEA


A SOS DIREITOS HUMANOS, como os familiares das vítimas da GUERRILHA DO ARAGUAIA, denunciou no ano de 2009, o governo brasileiro na Organização dos Estados Americanos – OEA, pelo DESAPARECIMENTO FORÇADO de 1000 pessoas do SÍTIO CALDEIRÃO.


QUEM PODE ENCONTRAR A COVA COLETIVA


A “URCA” e a “UFC” com seu RADAR DE PENETRAÇÃO NO SOLO (GPR) podem localizar a cova coletiva, e por que não a procuram? Serão os fósseis de peixes do "GEOPARK ARARIPE" mais importantes que os restos mortais das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO?



A COMISSÃO DA VERDADE


A SOS DIREITOS HUMANOS busca apoio técnico para encontrar a COVA COLETIVA, e pede que o internauta divulgue a notícia em seu blog/site, bem como a envie para seus representantes no Legislativo, solicitando um pronunciamento exigindo do Governo Federal a localização da COVA COLETIVA das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO.


Paz e Solidariedade,



Dr. Otoniel Ajala Dourado
OAB/CE 9288 – 55 85 8613.1197
Presidente da SOS - DIREITOS HUMANOS
Editor-Chefe da Revista SOS DIREITOS HUMANOS
Membro da CDAA da OAB/CE
Especialista em Psicologia Jurídica
www.sosdireitoshumanos.org.br
sosdireitoshumanos@ig.com.br
http://twitter.com/REVISTASOSDH

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin