O presente blog se propõe a reflexão sobre os Direitos Humanos nas suas mais diversas manifestações e algumas amenidades.


terça-feira, 30 de novembro de 2010

CARTA ABERTA A ANGÉLICA IVO, MÃE DE ALEXANDRE THOMÉ IVO RAJÃO QUE COMPLETARIA HOJE 15 ANOS


Antes de ser homossexual, advogado, cristão e qualquer outro adjetivo que por ventura me qualifique, sou um ser humano.

Assisti o vídeo da mãe de Alexandre Thomé Ivo Rajão e sofri com ela, por ela, seu filho, seus familiares e sua história trágica.

Se o Estado não soube criar meios legais que contribuísse para que a vida de seu filho fosse preservada, pelo menos ouça agora um apelo aflitivo de uma mãe que clama por justiça e para que se faça algo contra uma homofobia a qual nem sabia existir.

Ninguém tem condições de sequer imaginar a dor desta mãe, especialmente hoje, dia no qual seu filho, se vivo estivesse, completaria 15 anos de idade. Uma mãe que descobriu na agenda de seu filho que o mesmo sonhava ter neste dia uma festa e convidados, para celebrar a vida!

Como cidadão, me sinto envergonhado diante desta mãe. Tenho vergonha de estar escrevendo sobre a morte de seu filho e seu sofrimento. E vergonha absoluta em saber que os jovens, covardes e homofóbicos acusados de assassinarem seu filho, sob cruel tortura, durante três horas, pasmem, estão soltos!

Protesto como cidadão, mas prefiro escrever para esta mãe como filho.

Alexandre Ivo se foi com 14 anos, mas sua vida continua no amor dedicado por esta mãe. A festa só mudou o endereço, num local sem risco de violência ao final.

Depois de assistir a declaração no vídeo abaixo, não tenho dúvida de dizer para esta mãe que o maior presente de quinze anos que Alexandre Ivo poderia ganhar foi tê-la como mãe.

Meu absoluto respeito a esta mãe, uma cidadã brasileira, ainda que sem o reconhecimento e a devida contraprestação do Estado.



6 comentários:

Judson disse...

Emocionante depoimento.
Que este caso nunca caia no esquecimento, servindo de spelho para os outros demais permancerem vivos. Basta de homofobia!

Carlos Alexandre Neves Lima disse...

Judson,

Também me emocionei com D. Angélica.

Esse vídeo precisa ser repassado inúmeras vezes para aqueles que contribuem com campanha contra o projeto de lei que pretende criminalizar a homofobia se conscientizem de suas responsabilidades.

Lorena disse...

"Nós não temos que tolerar, nós temos que conviver bem com a diversidade. E o início disso tudo é respeito."

Muito emocionada com o depoimento dessa mãe e, de certa forma, surpresa com a integridade dessa mulher, que foi pedir justiça não apenas para o caso de assassinato do seu filho, mas para que o filho de outras mães não tenham o mesmo fim.

Me lembrei das preocupações da minha mãe com a violência do mundo e como eu, enquanto lésbica, vou enfrentar essa realidade. Acho que é uma preocupação de todos os pais, mas principalmente dos pais de homossexuais. A lei da criminalização da homofobia PRECISA ser aprovada, seja por mim, minha noiva, pelos nossos pais e pelos nossos filhos. Não podemos mais ser reféns dessa violência sem precedentes e que tantas vezes fica impune. Chega de impunidade. Homofóbicos existem hoje e vão existir por muito tempo. O que o Estado não pode é continuar conivente com os crimes de ódio praticados por essas pessoas.

Uma atéia de bom humor disse...

Estou presenteando você com o Selo Stylish Blogger Award:
http://umaateiadebomhumor.blogspot.com/2010/12/selo-stylish-blogger-award.html
Grande abraço
Åsa

pibo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Antonio disse...

Sempre visito o blog, mais nunca deixei um comentário, mas fiquei muito emocionado com depoimento dessa mãe, me sentir completamente desprotegido como cidadão e ainda mais como homossexual.
Vendo o sofrimento dessa mãe,penso que poderia ser minha nessa situação.
É muito triste.
Parabéns pelo marailhoso bolg.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin